Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

• My Life As Myself •

The creator of this blog is currently trying to be a proper adult. Here, they try to figure out life through photography, writing, music and the occasional existential crisis. Enjoy.

• My Life As Myself •

The creator of this blog is currently trying to be a proper adult. Here, they try to figure out life through photography, writing, music and the occasional existential crisis. Enjoy.

Pardon me, madam. Excuse me, sir.

Ultimamente parece que venho aqui apenas para desembuchar os meus problemas e preocupações, mas o blog é um dos meus pequenos escapes, por isso aqui vai...

Estou confusa, tudo parece estar confuso. Alguma vez viram aquele leve nevoeiro que parece fumo? E aquele onde olhamos para o horizonte da varanda, e parece apenas uma grande parede branca opaca? Pois, acho que estou lentamente (ou talvez seja mais rápido do que penso) a ir de um para o outro. Nem é que esteja propriamente triste, mas tenho um bilião de ideias a girar na minha cabeça e nem consigo parar para escolher uma, para realmente pensar em alguma coisa. 

Na escola é difícil manter-me concentrada. Nas aulas secantes componho letras de músicas e rabisco os cadernos, o que não é aconselhável visto que acabo por só aprender a matéria como deve de ser quando estudo em casa. Agora evito fazê-lo mas acabo sempre a pensar "para que é que preciso disto?". Quando me vês com a cabeça em cima da mesa, quando parece que estou a dormir ou desanimada é porque, provavelmente, estou a pensar nisso - sair daqui assim que acabe isto e lutar por algo que realmente goste e como isso vai ser difícil e a questionar-me a mim própria, às minhas capacidades.

Vão me dizer que não devia de o fazer, que não devia duvidar se sou boa o suficiente. Mas como não o fazer? Sempre fui uma pessoa tímida e introvertida. Nunca mostrei muito do que faço isolada a ninguém. E não sei se conseguirei mostrá-lo em breve. Peço licença para ir dar um berro na sala ao lado...

...Pois. Não estou a pedir a pena de ninguém. Se parecer o contrário, o erro foi meu. Só queria deixar tudo isto que sinto aqui, na esperança de um dia ser bem sucedida e voltar atrás para ler sobre as minhas inseguranças, sobre os meus medos, e rir-me, chorar uma pequena lágrima de alegria e voltar a mergulhar no conforto, na energia, na minha vida de sonho. I know, I know...

 

 

 

 

Love & Vintage Trams,

TheBassGirl-182

 




 

1 comment

comment